quarta-feira, 28 de abril de 2010

Fazer faculdade pra quê?

1. Após decisão do Supremo, MTE registra

mais de mil jornalistas sem diploma


Continuo com minha indignação.

Após ler matéria publicada no portal Comunique-se, não posso esconder minha tristeza e revolta.

Até quando os líderes desse país vão olhar para o profissional - isso mesmo minha gente - o profissional de jornalismo com olhos de desdém e indiferença, como se eles não meressessem ser respeitados e não precisassem ser formados para tal função? Até quano nós seremos considerados indispensáveis e vistos como "qualquer um". É assim que me sinto hoje. Uma "qualquer um". Já que, para exercer o cargo de jornalista, basta "se dizer jornalista".

É uma vergonha tudo isso. Pior ainda são aqueles que dizem que criar um Conselho Nacional para nossa categoria seria acabar com a liberdade de expressão das pessoas. Pelo amor de Deus!! Isso é garantir a nós (diplomados ou não) o direito de nos negar a dar informações distorcidas que nossos amados editores nos mandam escrever e garantir ao cidadão informações comprometidas coma verdade. Verdade. palavra bonita, mas que muitas vezes acaba esquecida dentro das redações...

É também uma forma de garantir à população que os profissionais que entram no mercado, assim como um médico, um advogado, um engenheiro, ou outro, esteja DENTRO das exigências da legislação, da Moral e da Ética que está descrita em nosso Vademecum. Ah sim, Moral e Ética... Tem faltado isso no Supremo Tribunal Federal quando o assunto é comunicação social.


Mas enfim, meu assunto aqui é a reportagem que dá conta de que mais de mil cidadãos que se entitulam jornalistas foram registrados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, só em 2010. Se que nem todos os profissionais formados por uma faculdade estão totalmente preparados para isso, mas o mesmo acontece em todas as áreas. E é na hora de tirar o registro nos conselhos, no caso daqueles que exigem provas, é que o profissional vai provar isso. Repito: a solicitação de criação de um conselho nacional de jornalismo foi negada em Brasília!


Ah sim, tem aqueles que trabalham na comunicação há muitos anos e merecem esse diploma por "conhecimento de causa". Ok. Mas acho que nos já demos conta de profissionalizar essas pessoas. Além disso, qual médico aqui ganha diploma e registro no CRM por tempo de serviços prestados??


E digo mais: se quase não há espaço para aqueles que sentaram em uma cadeira universitária dentro das redações, imaginem para os que nunca leram nosso Vademecum, ou um livro sequer sobre teorias da comunicação? É por isso que cada vez mais vemos lixo publicado nos jornais e veiculado pelas TV's abertas ou fechadas.


É por isso que nós estamos tão desvalorizados e somos tratados pelas grandes empresas de comunicação como 'chepa' em fim de fera.


Por isso, continuo apoiando a campanha: Jornalista? Só se for com diploma!!



No mais, segue o link da matéria:



Após decisão do Supremo, MTE registra mais de mil jornalistas sem diploma

domingo, 25 de abril de 2010

Corrupção

Faz tempo que não apareço, mas volto por um assunto sério.
Apenas uma nota, com um vídeo.
Assistam. Faz tempo que não vejo algo assim.

1. Hora de pensar
Ahhhh se nossos políticos fossem mais corajosos e tivessem vergonha na cara....
Não conheço a deputada Cidinha Campos (PDT-RJ), não sei sobre sua índole, seu trabalho como política, se fez e se faz boas leis, se é candidata a reeleição, se já atuou em outros cargos públicos, se esteve ou está envolvida com corruptos e ações que emporcalham e envergonham nosso Brasil.
Não estou a qui para fazer propaganda política, mesmo porque moro no Espírito Santo e não devo nada a ninguém. Quero apenas perguntar a todos que por ventura virem a ler este meu humilde e esperençoso post, se eles se lembram em quem votaram nas ultimas eleições e se estão acompanhando seus trabalhos nas câmaras estaduais, nacional, no Senado e na Presidência. Será que estamos sabendo escolher nossos líderes?
O ano de 2010 é eleitoral. Agora e no período de campanha é a hora certa para pararmos e pensarmos em como está nosso bairro, nosso município, nosso estado. A Saúde Pública vai bem e todos são atendidos com dignidade? A educação é satisfatória? Temos segurança para sair nas ruas ou deixar nossa casa para viajar? Vamos dormir tranquilos quando nossos filhos estão na balada ou saem para se divertir? Será que estão roubando o leite e a comida das nossas crianças? Existem marmanjos mamando nas tetas dos cofres públicos?
Vamos pensar e refletir o que precisa mudar. Será que não está na hora de mudarmos nosso voto?


video